Manual e Digital: qual tipo escolher para desenho arquitetônico?

Atualmente, o desenho arquitetônico precisa ser desenvolvido tanto manualmente quanto digitalmente, de forma complementar. Talvez não seja uma questão de escolha, e sim de adequação às necessidades da fase em que o projeto se encontra.

Esse entendimento resulta da prática de rascunhar uma ideia à mão antes de concluir a arte final com um desenho digital. Então, que tal compreender um pouco mais sobre o funcionamento dos dois métodos, bem como a sua utilidade no cotidiano dos arquitetos? Confira!

Método digital

Arquitetos e designers sempre iniciam projetos por meio de esboços manuais, com ou sem talento para desenho. Após a conclusão do conceito, a finalização é feita em softwares como o Autocad para a representação gráfica com o máximo da qualidade técnica exigida.

O processo de manipulação de um software de desenho técnico é mecânico. Ele é direcionado à precisão das medidas e da finalização representativa — renderização. Por isso, o meio digital impõe limitações claras quando se pensa em desenvolvimento de ideias.

Rascunhar conceitos dentro de um software como o Autocad é algo impraticável, uma vez que sua interface é engessada para essa finalidade. No entanto, sua utilidade é inegável. Afinal, é no ambiente virtual que será possível finalizar o projeto de maneira limpa, com as medidas exatas e acabamento impecável.

Método manual

Inicialmente, tudo o que brota no pensamento é imediatamente transferido para o papel, aperfeiçoado e depois concluído em um software digital. Não é por acaso que os cursos de arquitetura, design e engenharia privilegiam o desenho manual antes de se começar a projetar em computadores.

Antes dessa etapa, o pré-candidato aos cursos acima citados é submetido a uma prova de habilidades específicas. Nessa prova, é avaliado seu nível de aptidão para o desenho manual, o que revela o quanto essa capacidade é importante e levada em consideração pelas faculdades.

Contudo, assim como os grandes arquitetos que dominam essa arte, você também pode se destacar. Reserve tempo e um pouco de paciência para aprender técnicas de desenho à mão livre e você conhecerá as vantagens de poder expressar e representar suas ideias com desenvoltura e objetividade. Confira o que essas vantagens acrescentam:

Proporcionam livre experimentação

Muitos profissionais e estudantes de arquitetura sentem-se bloqueados quando se deparam com a necessidade de rascunhar um esboço à mão. No entanto, apesar das dificuldades de alguns, o desenho é a forma mais completa de representar um conceito. É o meio de expressão e comunicação do arquiteto, e como tal, é uma das principais ferramentas de trabalho.

Ou seja, dominar a mínima noção de desenho à mão fornece ao profissional uma liberdade enorme, uma vez que ele poderá expressar-se rapidamente em qualquer situação, sem depender de outros meios.

Além disso, desenhar livremente proporciona um processo de livre experimentação. Assim, o desenhista pode improvisar e mudar o rumo das suas ideias com agilidade e instantaneamente.

Estimulam o processo criativo

A criatividade só pode ser exercida plenamente com liberdade e desapego. É isso que o desenho à mão permite. Na prática profissional do dia a dia, os insights para representar ideias surgem repentinamente, podendo ser facilmente expostos por meio do desenho manual.

Porém, o aperfeiçoamento só pode ser alcançado com a repetição contínua, como andar de bicicleta, digitar, tocar algum instrumento e dançar. Cada repetição aflora uma percepção a mais, conduzindo ao refinamento do traço.

Facilitam a compreensão dos detalhes

A percepção dos detalhes é um desdobramento da repetição. Com a prática constante do mesmo exercício, os detalhes são acrescentados num processo gradual e automático. Isso significa que quando você menos esperar, já estará desenvolvendo desenhos de ótima qualidade, ricos em detalhes, com destreza e rapidez.

Tudo é uma questão de disciplina e boa vontade. Além disso, já passou o tempo em que se acreditava no dom inato para essa arte. Hoje, o desenho é visto como uma técnica que pode ser dominada por qualquer pessoa.

Os recursos digitais são perfeitos, mas impessoais. Portanto, é sempre encantador poder apreciar um desenho arquitetônico feito à mão. Ele transmite a alma do projetista, além de ser quase sempre uma obra de arte.

Você já pensou em explorar melhor a técnica de desenho manual? Então, confira a importância do desenho à mão para a arquitetura de hoje.

Você pode gostar de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *