Planta humanizada e planta baixa: quais as diferenças entre elas?

São os apaixonados por arquitetura que projetam todos os locais: os hospitais, os parques, as escolas, os shoppings, as praças; os ginásios, academias e clubes, os restaurantes, motéis e até mesmo os mausoléus, residência de todos ao fim da vida física.

Nas mãos dos arquitetos está a missão de projetar todos os cenários onde transcorrerão as ações do dia a dia. Uma profissão de extrema importância, não é? Com tanta responsabilidade assim, é importante entender as diferenças entre planta humanizada e planta baixa.

Acompanhe o artigo que preparamos e esclareça as suas dúvidas sobre estes dois tipos de planta. Confira!

Planta humanizada

A diferença desse estilo com relação aos demais é que uma planta humanizada permite maior dinamismo e menor complexidade, já que utiliza cores, texturas, efeitos de iluminação, sombra e objetos simbólicos para transformar o desenho técnico em um projeto mais amigável e de fácil entendimento aos leigos.

Essa planta é a mais indicada para que o cliente possa entender a proposta do profissional que contratou, seja ele design de interiores, empreendedor imobiliário, arquiteto ou trabalhador da construção civil.

Por meio dos desenhos e plantas, é possível compreender com exatidão o projeto desenhado, e ainda ter uma noção real dos espaços e cômodos.

As vantagens de uma planta humanizada

  • Facilita a adequação das mobílias, instalações e espaços;
  • Propicia uma melhor interpretação do tamanho e amplitude dos ambientes.

Os softwares utilizados para desenvolver esse tipo de planta

Ao contrário do que muitos pensam, não é apenas o Corel Draw que atual como uma ferramenta de auxílio. Existem outras que proporcionam o mesmo resultado (ou até mesmo um melhor), confira!

  1. Revit.
  2. Sketchup.
  3. Autocad.
  4. Photoshop.
  5. 3DS Max.
  6. Lumion.

Planta baixa

Nessa opção de desenho existem mais restrições, pois só há acesso à edificação do espaço, e não aos demais andares e cômodos. No geral, as plantas baixas são feitas em uma escala com as medidas reais do imóvel, e representam um corte a um metro e meio a partir da base do local.

Caso sejam necessárias alterações, todas são feitas nessas plantas, pois não são suprimidas como as plantas humanizadas.

Uma vantagem dessa alternativa é que pode ser feita à mão, e existe a possibilidade de dimensionar os móveis, verificando como os ambientes se relacionarão, assim como a estrutura, circulação, acessos e a relação interna e externa do projeto.

Embora já não se use muito o termo planta baixa, essa opção ainda é muito utilizada pelos especialistas. Porém, é mais fácil ser reconhecida como planta térrea, planta do andar térreo ou planta do pavimento térreo.

As vantagens de uma planta baixa

  • Possibilita a análise de todas as informações de uma edificação;
  • Apresenta uma visualização mais objetiva e clara.

Os softwares recomendados para o desenvolvimento de uma planta baixa

  1. AutoCad.
  2. ArquiCad.
  3. Studio Max.
  4. SketchUp.

E então, conseguiu entender as diferenças entre planta humanizada e planta baixa? Se você deseja manter-se atualizada, conhecer as melhores técnicas da profissão e descobrir os mais qualificados materiais para a sua área de atuação, não deixe de  assinar a nossa newsletter!

Você pode gostar de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *