4 etapas essenciais para começar um projeto de arquitetura

Se você é um arquiteto em início de carreira ou ainda está na faculdade, talvez tenha dúvidas sobre as etapas para começar um projeto de arquitetura. Às vezes, apenas deixar a criatividade fluir não é o suficiente.

Colocar as suas ideias no papel pode não ser uma tarefa fácil, mas, com um pouco de organização e os materiais certos, é possível transformá-las em um belo projeto. Quer saber como? Então, confira, a seguir, 4 etapas essenciais para começar um projeto de arquitetura!

1. Esboço manual

O esboço é um desenho bem simples, geralmente à mão livre, em que são feitos os primeiros traços do seu projeto. Sempre que tiver uma boa ideia, você pode fazer o esboço manual para não perder o momento criativo.

Nessa etapa, os arquitetos costumam usar papel manteiga ou fosco, caneta nanquim, lápis preto e borracha. O mais legal é que o projeto final não necessariamente vai seguir o esboço. Depois do primeiro conceito, você pode aprimorar o seu projeto à vontade. Em seguida, passe as suas ideias a limpo e faça um croqui.

2. Plantas

As plantas são desenhos familiares até mesmo para quem não é da área de projetos e construção. Quando vemos anúncios de imóveis, eles geralmente contêm a planta do local. Porém, dependendo do tipo de projeto arquitetônico, pode ser difícil visualizar a forma final por meio de uma planta.

Mesmo assim, essa etapa é importante, pois, na planta, é possível ter uma boa noção de dimensões e posicionamento de elementos. Em alguns projetos, como o de jardins, casas ou apartamentos, a planta pode facilitar bastante o entendimento.

Para construir uma boa planta, além do papel, geralmente fosco, você poderá usar objetos que ajudem a construir os modelos, como réguas, escalímetro, esquadros e compassos. Os marcadores e a clássica nanquim também são bem-vindos.

3. Modelo 3D

É no modelo 3D que o seu projeto ganha vida. Abuse das perspectivas e das cores para impressionar seus colegas e clientes. Quanto mais complexas as formas do seu projeto, mais importante será o modelo 3D.

Croquis e plantas podem ser de difícil visualização para quem não está por dentro do projeto ou não trabalha na área de arquitetura e engenharia. O modelo 3D, ao contrário, é uma linguagem universal.

Você pode usar, por exemplo, papel vegetal ou fosco, canetas nanquim, lapiseiras de diferentes espessuras e lápis coloridos, como aquarela ou pastel.

4. Maquete

As maquetes físicas são a última etapa do projeto e, mesmo que pareçam coisa de antigamente, ainda têm seu lugar no mundo da arquitetura. Elas podem ser feitas de materiais diversos, como papel, massa de modelar e isopor.

De qualquer maneira, uma maquete bem construída demonstra toda a capacidade e o empenho do arquiteto e costuma encher os olhos dos clientes. Por isso, vale a pena dedicar um tempo a ela.

Por fim, vale lembrar que as etapas podem variar, dependendo da complexidade do projeto, do tempo disponível para execução e da necessidade do cliente. Em todo caso, busque exercitar constantemente as suas habilidades de desenho para desenvolver trabalhos cada vez mais criativos e imponentes.

E então, você está pronto começar um projeto de arquitetura? Já fez alguma dessas etapas? Quais são seus materiais preferidos? Escreva um comentário e conte para a gente!

Você pode gostar de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *