10 dicas para melhorar sua maquete de Arquitetura

Com a evolução da tecnologia, softwares como o CAD — e até as impressoras 3D em alguns casos — passaram a fazer parte da rotina de estudantes e arquitetos profissionais. Contudo, a modelagem tradicional da maquete de arquitetura, feita à mão, ainda é fundamental para os trabalhos acadêmicos e o dia a dia da profissão.

Afinal, mesmo que os programas de computador produzam maquetes 3D, a experiência de observação através da tela ainda possui um caráter bidimensional. 

As maquetes tradicionais, produzidas em papel, madeira, papelão e diversos outros materiais, facilitam para o observador compreender as relações entre espaços proposta no projeto. 

Se você quer aprender como aperfeiçoar os seus trabalhos com maquete, confira nossas dicas de hoje.

10 dicas para melhorar a maquete de arquitetura 

1.Utilize ferramentas adequadas 

Contar com ferramentas adequadas influencia no processo de trabalho e torna o resultado final da sua maquete muito mais satisfatório. 

Por isso, antes de iniciar a montagem, confira se possui todas as ferramentas essenciais e nunca tente encontrar um substituto para o utensílio que estiver faltando.

Dentre os materiais básicos necessários para a elaboração de uma maquete estão: tesoura; régua e esquadros; estiletes; colas; folhas de lixa; lapiseira; pinça; e bisturi.

Uma dica importante é substituir a lâmina do estilete com frequência, pois ela se desgasta rapidamente durante o uso.

2.Tenha instrumentos de corte de qualidade

O corte representa um dos processos mais importantes na elaboração da maquete. Afinal, é ele que promove o encaixe das peças e um acabamento mais profissional. 

Por isso, é fundamental que as ferramentas de corte sejam de qualidade e com boa aderência. Uma tesoura afiada, além de um bom estilete com lâminas extras proporcionam cortes mais limpos, essenciais na hora de produzir a sua maquete. 

3.Escolha os materiais com cuidado

Para deixar a maquete com uma aparência ainda mais profissional, os materiais utilizados devem se aproximar ao máximo da realidade. 

Compor o modelo com materiais selecionados e de boa qualidade, ao invés de apenas papel branco, comunica ao observador qual a intenção do projeto e traz as pessoas para mais perto da narrativa da maquete. 

Mas atente-se a um detalhe: os materiais escolhidos devem ser fáceis de trabalhar, a fim de não consumir todo o seu tempo e prejudicar a entrega final do modelo. 

4.Confira as peças antes de colar

A colagem das peças é um processo definitivo, ou seja, não deve ser repetido várias vezes até “acertar” o local correto.

Para não prejudicar a maquete na hora de colar os componentes, utilize fita dupla face para fixar temporariamente as peças e se certificar de que nada foi cortado fora da medida ou está posicionado errado. 

Após a checagem e os ajustes necessários, vá colando os componentes aos poucos. Por último, fixe todas as peças da maquete sobre a base. 

5.Utilize as colas certas

Com as peças prontas, é hora de fazer a colagem. Mas antes disso, confira se você tem as colas certas para os materiais da maquete. 

Existem hoje diversos tipos de cola indicadas para diferentes materiais, como papel, madeira, isopor, tecido, etc.

Para evitar que a maquete se desmanche ou que fique coberta de fios e restos de cola, escolha as marcas certas para o seu projeto antes mesmo de começar. 

6.Trabalhe em um local espaçoso

Maquetes de arquitetura podem ser bem trabalhosas e gerar uma certa bagunça. Dessa forma, antes de iniciar a montagem, certifique-se de ter espaço suficiente para trabalhar com conforto e organização. 

O ideal é separar uma área apenas para realizar os cortes e outra para fazer a colagem das peças. Além disso, tenha sempre uma lixeira por perto para descartar os restos de material e evitar jogá-los no chão ou na própria mesa de trabalho. 

Com um espaço de trabalho amplo e bem organizado é possível otimizar o tempo de produção da maquete e entregar um projeto bem feito.

7.Lave as mãos com frequência

Além do acúmulo natural de oleosidade nos dedos, a manipulação de colas, madeira, papéis e grafite suja ainda mais as mãos. 

Para evitar que as peças da maquete fiquem manchadas, procure lavar as mãos com frequência durante o trabalho, ainda mais se você estiver utilizando materiais brancos.

8.Organize o seu tempo

Uma boa dica para não perder tempo durante o projeto é organizar um cronograma antes de iniciar o trabalho. 

Com ele você mantém suas atividades diárias encaminhadas, evitando se desviar da montagem e prejudicar a entrega final da sua maquete. 

Mas lembre-se de fazer um cronograma realista, que não ultrapasse ou sobrecarregue o seu tempo disponível.

9.Tenha em mente o que pretende mostrar

Ainda falando sobre o tempo, é importante reconhecer que dificilmente você terá prazo — e orçamento —  disponíveis para incluir tudo o que deseja em uma única maquete. 

Por isso, é fundamental delimitar exatamente o que será comunicado no projeto, como conceito ou técnica, a fim de incluir na maquete somente o essencial e evitar gastos desnecessários.

10.Pratique cada vez mais

Por fim, não deixe de praticar! Quanto mais maquetes você montar, mais prática terá e melhores serão os resultados. 

A cada projeto novo observe suas principais dificuldades e busque formas de resolvê-las para que não se repitam no futuro. 

Com mais prática e experiência as suas próximas maquetes serão ainda melhores e mais profissionais. 

Se você ficou curioso sobre o tema de hoje, e quer saber mais sobre a elaboração de detalhes nas maquetes, confira nosso artigo “Como fazer escadas nas maquetes de arquitetura” aqui! 

Anotou todos os ensinamentos para melhorar a sua maquete de arquitetura

Então adquira seus novos materiais na Grafitti Artes e coloque as dicas em prática hoje mesmo. 

A Grafitti Artes tem todas as ferramentas e utensílios que você precisa para dar vida aos seus projetos. 

Acesse nossa loja virtual e escolha os produtos para suas próximas maquetes de arquitetura. 

Você pode gostar de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *