Conheça alguns tipos de régua

O primeiro contato com as réguas geralmente ocorre durante a infância, quando estamos formando a coordenação motora e as usamos para ajudar a traçar linhas retas. Mas uma régua não serve só para isso.

Ela pode ser usada para medir distâncias, ajustar os cortes de uma impressão, na geometria, arquitetura, desenho técnico e muitas outras coisas e, hoje vamos mostrar um pouco da história da régua e alguns alguns de seus principais modelos e funções.

A origem das réguas

Criada originalmente como instrumento para medir outras coisas. No artigo do blog History of Pencils, a respeito de instrumentos para medir, é possível notar que ao longo da história as pessoas utilizavam partes de seus corpos para ajudá-las quando precisavam medir algo.

Por milênios, antes da padronização de um sistema de medida, cada lugar teve um sistema de medidas diferente, que geralmente eram formados por unidades imprecisas e baseadas em medidas palpáveis, tais como as partes do corpo do rei local.

É por isso que atualmente, ainda pode-se encontrar unidades de medida, que variam entre nomes estranhos de partes corporais. A polegada, por exemplo é uma unidade inglesa que corresponde a 2,54 centímetros (cm). Já o pé, ou (ft) equivale há 12 polegadas, uma jarda é o equivalente à três pés. Há ainda o palmo (pm), que corresponde à 22,86 cm.

A padronização dos sistemas de medidas

Para solucionar as divergências a respeito, foi elaborado na França no final do século XVIII o sistema métrico como conhecemos hoje, que surgia com o intuito de facilitar e padronizar a medição.

Atualmente, no Brasil usa-se a medida em metros, que de acordo com Montini é uma: “unidade SI para essa grandeza física, o comprimento, e portanto é intangível, ou seja, é um conceito da física.”

Ainda a respeito desses medidas de metros, ele pontua ainda que: “alguns tipos de medidas materializadas de comprimento são a fita métrica das costureiras, o metro articulado do carpinteiro, o metro comercial, que é usado para medir tecido nas lojas ou aquelas réguas escolares de 30 centímetros

Os modelos mais comuns de réguas

  • Materiais: As réguas costumam ser apresentadas em tamanhos e materiais diferentes, os mais comuns são plástico – voltadas para as escolas -, madeira – que podem ser usadas para o trabalho de escritório e metal – que geralmente é mais usado para as oficinas;
  • Tamanho: O tamanho usual para uma régua de mesa é de 30 cm, mas há também réguas pequenas que podem caber em um bolso. Além das de carpinteiro, que podem ser dobradas em zigue-zague, que são utilizadas para maiores distâncias de medição em jardas ou metros;
  • Formatos: As réguas podem ser apresentadas nas formas rígidas e flexíveis.
  • Régua para arquitetura: Também conhecida como gabarito, é utilizada para desenhar formas. As unidades desse tipo de régua são milímetros, polegadas, ágata, picas e pontos;
  • Diferentes funções: As réguas nem sempre medem a linha reta. Às vezes, podem medir circunferências, como por exemplo na indústria de alfaiataria, na qual é necessário tirar as medidas do corpo de uma pessoa;
  • Réguas em versão que não são físicas: Há também as réguas virtuais, utilizada por ilustradores em software digitais que simulam uma régua de tela, que podem ser utilizados para medir pixels em computadores ou telefones celulares;
  • Réguas para linhas tortas: Existe também um tipo de régua exclusivamente criada para desenhar linhas curvas, que é conhecida como Gabarito para Curvas Francesas;
  • Os 3 principais usos das réguas de mesa: são medir, desenhar linhas e servir como guia direto para cortar com uma lâmina afiada papéis e tecidos.

Você pode gostar de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *