Qual a importância do desenho à mão livre na arquitetura?

Até meados da década de 80, o desenho à mão livre era o único recurso da arquitetura para elaborar projetos e representar ideias e conceitos no papel.

Aos poucos, com o surgimento de novas tecnologias e o desenvolvimento de softwares e programas específicos, os arquitetos passaram a contar com diversas opções para a criação de desenhos técnicos, deixando o desenho à mão livre em segundo plano.

Afinal, a modernidade representa o fim do esboço livre? Saber desenhar é uma habilidade dispensável para o arquiteto? Qual é a real importância do desenho à mão livre para o processo criativo na arquitetura?

Se você já se fez algum desses questionamentos, continue a leitura!

O desenho à mão livre na arquitetura

Muitas vezes deixado de lado em função de ferramentas mais modernas, o desenho à mão livre tem importância fundamental no processo criativo, na estruturação das ideias e na ordenação de informações.

Desenhar sem ajuda de tecnologia faz com que o cérebro trabalhe de forma mais intuitiva, utilizando parâmetros mais flexíveis que podem enriquecer o processo de criação de projetos e contribuir para que novas ideias surjam de forma natural.

Por se tratar de uma ferramenta simples e espontânea, o desenho à mão livre oferece mais liberdade ao arquiteto, possibilitando imprimir mais personalidade e criatividade aos projetos.

Além disso, a fluidez do desenho à mão livre permite obter um melhor entendimento do espaço, uma melhor noção de perspectiva e traços mais apurados se comparado ao desenho elaborado em softwares digitais.

Por isso, embora atualmente não seja considerada uma disciplina obrigatória em muitas faculdades, a prática do esboço à mão livre é considerada o ponto de partida para a materialização de qualquer projeto na arquitetura.

Como aperfeiçoar o desenho à mão livre

A habilidade de desenhar à mão livre depende muito mais de prática e dedicação do que de um suposto dom natural. Por isso, mesmo aquelas pessoas que nunca acreditaram que poderiam desenhar podem observar um grande progresso ao se dedicarem diariamente à realização de esboços, croquis e projetos sem fazer uso das ferramentas digitais.

Para aprimorar as habilidades no desenho à mão livre e aperfeiçoar projetos e croquis, o arquiteto deve:

Criar esboços de prédios e edificações

Para praticar o desenho de formas geométricas e acabamentos, os melhores modelos são os prédios da própria cidade, que podem ser observados de diversos ângulos e posições.

Lojas, shoppings, centros históricos, supermercados, igrejas e até mesmo residências que se destacam no cenário urbano costumam trazer inspiração na hora de desenhar.

Retratar paisagens, árvores e cenas da natureza

A arquitetura está intimamente relacionada ao paisagismo e, na vida profissional, os arquitetos rotineiramente se deparam com a necessidade de projetar maquetes ou desenhar esboços de jardins ou áreas verdes internas e externas.

Para ajudar nessa tarefa, retratar cenas da natureza — como paisagens, plantas, flores e árvores em diferentes perspectivas — é a melhor maneira de treinar o olhar (e as mãos).

Desenhar objetos do cotidiano

A habilidade de realizar um desenho à mão livre com riqueza de detalhes pode ser aprimorada retratando objetos aleatórios de uso cotidiano: uma luminária de mesa, uma peça de decoração, um móvel ou até mesmo uma ferramenta ou utensílio doméstico, por exemplo.

Trabalhar com desenhos em perspectiva

Desenhos em perspectiva costumam representar um grande desafio para profissionais sem prática na arte do desenho à mão livre.

Criar e aperfeiçoar esboços e croquis de ambientes internos, como salas, quartos, cozinhas e banheiros, desenvolve a noção de espaço e permite explorar aspectos de uma forma que seria impossível por meios digitais.

Muitos profissionais de sucesso consideram o papel e o lápis os melhores amigos de um arquiteto. Afinal, grande parte dos projetos começa justamente com um esboço à mão livre, que permite representar ideias de forma visual sem as exigências de um croqui profissional.

E você, se convenceu da importância do desenho à mão livre na arquitetura? Faz uso dos sketchbooks na criação de projetos? Se gostou das nossas dicas, não deixe de curtir nossa página no Facebook e nos seguir nas redes sociais!

Você pode gostar de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *