Como utilizar a caneta nankin para desenhos?

Quem nunca ouviu falar das famosas canetas nankin? Muito utilizadas em projetos de arte e desenhos, essas canetas exigem cuidados e habilidades na hora do manuseio. Afinal, o pigmento negro dessas canetas é extremamente fluido e possui secagem rápida.

E se você quer saber como as canetas nankin surgiram, e como utilizá-las, acompanhe o post de hoje.

A tinta Nankin

A caneta nankin (ou nanquim) foi criada a partir da utilização da tinta nankin pelos chineses para o desenho, a escrita e a pintura, há mais de 4.500 anos.

Os artistas da época aplicavam a tinta nankin em pedaços de seda através de pincéis de madeira ou bambu. E apesar de ter sido criada na China, a tinta ficou conhecida por meio dos japoneses.    

Caracterizada por ser bastante fluida, possuir uma forte cor negra, e ser de rápida absorção quando aplicada no papel, a tinta nankin era originalmente extraída das glândulas de tinta de moluscos como polvos e lulas, que produzem o pigmento como mecanismo de defesa.

Porém, hoje em dia a tinta nankin é produzida a partir de uma mistura de cânfora, gelatina e pó escuro (fuligem de carvão ou negro de fumo). 

Quando aplicada no papel, a tinta nankin se infiltra rapidamente nas fibras, já que possui um forte poder de adesão. Dessa forma, a correção do traço ou retirada da tinta após a secagem é praticamente impossível. O desenho só pode ser alterado através da aplicação de um corretivo ou de uma nova camada de outro tipo de tinta. Além disso, o nankin é bastante resistente à ação da luz e do clima. 

Essas características fazem com que a tinta nankin seja utilizada em técnicas que necessitam de precisão, como a pintura Sumiê, arte oriental que faz uso de tinta monocromática (nankin) para criar desenhos com traços finos e grossos.


No Sumiê, o desenho é criado por meio de pinceladas decisivas e rápidas, não sendo possível a correção do traço, já que a tinta penetra no papel. Essa técnica de pintura demanda leveza e precisão por parte do artista.

Formas de utilizar o nankin

O nankin é encontrado em duas formas: sólido, para utilização em desenhos, e líquido, para técnicas de pintura. Em sua forma líquida, a tinta nankin pode ser aplicada com diferentes instrumentos.

 

  • Pena artesanal: Um dos apetrechos mais antigos na história da escrita, a pena artesanal é feita de bambu ou pena de ganso. Esse instrumento é ideal para quem busca traços mais experimentais e não muito precisos. 

  • Pincel: Com fibras duras ou macias, os tradicionais pincéis facilitam a aplicação da tinta nankin tanto concentrada quanto diluída, proporcionando a criação de linhas e texturas versáteis.
  • Bico-de-pena: Instrumento formado por um cabo sólido e uma pena de aço, o bico-de-pena entrega traços finos e limpos, sendo o instrumento ideal para trabalhos com linhas e caligrafia. A pena possui um corte que divide a ponta, possibilitando o controle da quantidade de tinta que escorre para o papel, logo, quanto maior for a pressão aplicada sob a ponta, mais grosso é o traçado. Esse instrumento exige maior domínio e técnica do artista, pois qualquer erro pode deformar o traçado e derramar mais tinta que o necessário sobre o papel. 
  • Caneta nankin: Já as canetas nankin podem ser encontradas em dois modelos: recarregáveis e descartáveis.

As canetas recarregáveis possuem um reservatório para a tinta e são vendidas em diversas espessuras. Como a tinta seca rápido, favorecendo o entupimento da caneta, é necessário manter uma constante rotina de limpeza do instrumento com desincrustante para nankin. As canetas recarregáveis são bastante frágeis e exigem cautela durante a manipulação.

As canetas nankin descartáveis possuem um filtro interno, logo, não podem ser recarregadas. Facilmente encontradas em lojas especializadas, as canetas descartáveis oferecem poucos riscos de vazamento de tinta no papel, basta apenas um pouco de prática no manuseio. Disponíveis em diversas numerações, de 0,1mm até 2,0mm, cada ponta é indicada para um uso específico.

As diferentes espessuras

Como falamos acima, a caneta nankin descartável possui numeração entre 0,1mm até 2,0mm, e conforme a numeração aumenta, a espessura do traçado fica mais grossa. Portanto, a numeração deve corresponder ao objetivo do trabalho.

  • Ponta fina:  As canetas de ponta fina são ideais para o acabamento do desenho e a definição de detalhes, como fios de cabelo, efeitos na pele, paisagens com diversas particularidades, entre outros traços pequenos e delicados.

  • Ponta grossa: Já as canetas nankin de ponta grossa são indicadas para grandes áreas, possibilitando ao artista um maior controle, estabilidade e firmeza sobre o traço e a superfície do desenho. 

Por que usar canetas nankin?

Seja para a realização de desenhos, caligrafia artística, ou diversos outros projetos, a caneta nankin oferece praticidade e conforto na elaboração do trabalho.

Com a evolução em seu design e funcionamento, as canetas nankin disponíveis hoje no mercado auxiliam o trabalho do artista, evitando acidentes como o derramamento de tinta, por exemplo. 

Gostou das curiosidades sobre a caneta nankin e sua origem? Na Grafitti Artes você encontra uma grande variedade de canetas nankin descartáveis e recarregáveis.

Especializada em materiais para desenho, pintura e artesanato, a Grafitti Artes possui tudo que você precisa para o seu projeto artístico.

Acesse o site e conheça todos os produtos da Graffiti.

Você pode gostar de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *