Como escolher a gramatura de papel ideal?

A gramatura é o peso que cada folha de papel possui, a medição para saber qual a gramatura exata é feita através da fórmula g/m².  Ou seja, um papel duplex couchê 90 pesa o equivalente a 90 gramas.

Mas afinal, qual a importância da gramatura?

Ao escolher um papel para pintura ou impressão, é importante estar atento a gramatura adequada, pois uma má decisão do material poderá implicar em danos no trabalho final, tais como borrões, rasuras, ou até mesmo um aspecto enrugado.

Além de interferir na qualidade do impresso, a gramatura influencia no acabamento da peça, podendo definir o preço final de um projeto. Se a sua obra for reproduzida, é importante pedir também uma prova a gráfica (amostra), antes de imprimir todas as cópias, assim você terá uma noção do resultado final.

Qual a diferença entre gramatura e espessura?

Quando pedimos informações em gráficas sobre “o que é gramatura?”, muitos atendentes costumam utilizar analogias sobre a espessura do papel para esclarecer. Contudo, as duas coisas não estão diretamente relacionadas.

A gramatura equivale à massa representada em metros quadrados, pois o papel pode ser composto por celulose, aditivos e cargas. Ou seja, não está apenas ligada ao peso da folha em si. Já a espessura, é somente a distância entre duas faces de um papel.

É importante pontuar que existem variações entre as espessuras de uma marca para outra, pois elas são determinadas pela compactação das fibras das folhas, por isso algumas pessoas tem a sensação de que marcas distintas possuem gramaturas diferentes.

Quais os principais usos para cada tipo de gramatura?

Papéis com gramaturas menores do que 35 são raros, por isso listamos as gramaturas mais baixas até às mais altas disponíveis para você na Grafitti Artes, esclarecendo também quais são as mais recomendadas para cada tipo de impressão ou traço. Confira abaixo:

  • 35g, 50g e 55g: finos são utilizados para jornais ou bobinas de máquina de cartão;
  • 63g: usados para a confecção de blocos para orçamento e notas fiscais;
  • 75g a 80g: papéis timbrados, panfletos, receituários em offset ou couché são impressos com essa gramatura;
  • 90g a 115g: comumente conhecido como A4, é usada para impressão de cartazes, folhetos e panfletos de baixo custo;
  • 120g a 150g: o papel offset de 120 g/m² é utilizado para sketchbook. Já a gramatura 150 g/m² é comum em impressão de capas de revista, folhetos, flyers, folders e panfletos que demandam uma resistência maior;
  • 180g: utilizado em cartolinas e cartões de qualidade inferior, bem como sacolas de papel. É a espessura máxima suportada por impressoras caseiras;
  • 200g a 300g: essa faixa é usada para convites, cartões de visita, cartões-postais, de aniversário, capas de livros, calendários e outros materiais que exigem mais resistência e durabilidade;
  • acima de 300g: geralmente são utilizados para pintura aquarela.

É válido ressaltar que quando se trata de trabalhos artísticos ou artesanais a escolha da gramatura não precisa ser tratada como uma “regra universal”. Os ensinamentos acima apresentados não devem interferir em seu processo criativo, pois essa é uma escolha muito pessoal, que vai ao encontro do objetivo de cada trabalho.

Contudo, no que tange aos processos profissionais, é preciso ter a exata noção de que a gramatura interfere diretamente no resultado final da peça gráfica. Além disso, ela muda completamente a percepção que as pessoas terão ao verem o trabalho acabado.

Você pode gostar de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *