Filmes e documentários para arquitetos se inspirarem

Obras expressivas sempre são compostas quando a primeira e sétima artes entram em sintonia, apresentando sets de filmagem de tirar o fôlego. Além de filmes e documentários que já foram premiados em grandes cerimônias, como o Oscar, nossa lista também conta com obras menos conhecidas, mas que podem ser ótimas fontes de inspiração para arquitetos.

Sketches of Frank Gehry

Obrigatório para quem quer aprender mais sobre desenho a mão livre este documentário explora a metodologia processual do arquiteto para transformar o abstrato em matéria tangível. Além de apresentar entrevistas que permitem ao espectador conhecer um pouco mais sobre a visão peculiar de Frank Gehry, criador de alguns dos edifícios mais emblemáticos do último século. O filme foi vencedor da edição de 1989 do prêmio Pritzker.

Disponível em: https://vimeo.com/252370825

A vida é um sopro – Oscar Niemeyer

Realizado por Fabiano Maciel o documentário permite que os espectador entre um pouco mais afundo na intimidade, espírito e pensamentos que deram origem ao legado deste artista, que conseguiu criar obras únicas que por vezes são menosprezadas pelo leigos, mas que sem dúvida são admiradas por todos os entusiastas na área.

O título é um trecho da notória frase dita pelo arquiteto mais conhecido do Brasil: “Eu não dou a menor importância a dinheiro, nem à própria vida. A vida é um sopro, um minuto a gente, nasce, morre. O ser humano é um ser completamente abandonado”  – Oscar Niemeyer. A obra recebeu o prêmio de melhor documentário no Festival de Atlantic.

Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=CASrRa7B6-c

O Homem ao Lado

No melhor jeito argentino, a obra de Mariano Cohn e Gastón Duprat realiza uma homenagem ao design cerebral do mestre do modernismo. O filme tem nuances que dão aos personagens suficiente humanidade, além de contar com um cenário ímpar, pois se passa na única residência que o arquiteto suíço Le Corbusier assinou na América Latina, no número 320 do Boulevard 53, na cidade de La Plata, ao sudeste de Buenos Aires.

O diretor problematiza a forçada convivência que arquitetura moderna criou ao estabelecer moradias em pequenos apartamentos, onde a vizinhança pode ser muito invasiva, nos obrigando a partilhar da vida alheia. Na sátira um homem que mora ao lado um dia decide fazer uma obra, não autorizada pela prefeitura, para abrir uma janela que dá acesso direto a sala de seus vizinhos. A película recebeu diversos prêmios, dentre eles destaca-se o de fotografia, no Festival de Sundance de 2011.

A origem

A Origem é uma história escrita por Christopher Nolan, na qual os sonhos podem ser manipulados por arquitetos, que entram neles para criar novos universos oníricos. Imagina poder criar todo um universo de obras apenas com o poder da mente? É essa realidade que filme propõe. O filme indicado a oito Oscars, incluindo Melhor Filme, e venceu em quatro categorias: melhor fotografia; melhores efeitos visuais; melhor edição de som e melhor mixagem de som.

Disponível em: https://www.netflix.com/br/title/70131314

Meia noite em Paris

É um filme de comédia romântica e fantasia, escrito e dirigido por Woody Allen. Logo nos primeiros momentos os grandes planos preenchem as telas com a bela paisagem parisiense. A arquitetura é um ponto forte, e mostra uma Paris rica culturalmente e dona de uma beleza peculiar em distintas formas em cada momento do filme. Indicado ao Oscar em 2012 para as categorias de melhor direção de arte (Anne Seibel e Hélène Dubreuil), melhor direção (Woody Allen) e como melhor filme, e venceu o prêmio de melhor roteiro original (Woody Allen).

Disponível em: https://filmesonlinevizer.com/assistir/filme/midnight-in-paris

Tempo de recomeçar

Dirigido por Irwin Winkler, o filme conta a história do arquiteto George Monroe, um homem de meia idade que é diagnosticado com câncer e descobre que tem pouco tempo de vida. Ele decide então, aproveitar seus últimos dias para resolver questões antigas com a família, que inclui uma ex-esposa e um filho adolescente. Preocupado em não ter nenhum bem, ele decide construir uma casa do zero e convida o filho para ajudar a fazê-la, pois assim poderá deixá-la como herança para a família.

Disponível em: https://filmow.com/tempo-de-recomecar-t6301/

Flores raras

O filme de Bruno Barreto vai muito além de uma simples história de amor, pois constrói um romance  lésbico que tem como pano de fundo a ditadura militar de 1964 e suas imediatas implicações. A história gira em torno da arquiteta brasileira Lota de Macedo Soares e a poetisa americana Elizabeth Bishop, interpretadas por Glória Pires e Miranda Otto, respectivamente.

A obra possibilita conhecer a bela casa projetada pela arquiteta, além de ilustrar alguns de seus sketchs. Pela interpretação Glória Pires levou para casa o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro – Melhor Atriz 2014, nessa mesma cerimônia o filme também recebeu os prêmios de melhor direção 2014, melhor Figurino 2014 e melhor Direção de Arte 2014.

Você pode gostar de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *